Prédio do Teatro Experimental de Caruaru é demolido após chuvas

Após as fortes chuvas que vêm caindo em Caruaru, Agreste de Pernambuco, o prédio onde funciona o Teatro Experimental de Arte (TEA), de Caruaru, precisou ser demolido após uma parte dele ter desabado. Segundo informações, ninguém ficou ferido.

O TEA foi fundado em Caruaru no ano de 1962 e, durante 55 anos de atividades no município, já recebeu cerca de 2.000 atores, que passaram pelas oficinas realizadas pelo grupo. Em todos esses anos, o grupo também realiza um festival de teatro que, no mês de outubro, traz para a cidade vários espetáculos do cenário nacional e internacional. Além disso, o TEA é considerado o segundo grupo de teatro mais antigo em atividades do país e também patrimônio vivo do estado de Pernambuco desde 2010.

O Portal Mídia Urbana entrou em contato com um dos atores do Teatro Experimental de Artes, que relatou a atual situação do grupo. De acordo com Pedro Gonçalves, ator e secretário do TEA, uma parte do prédio onde o grupo se reúne desabou e um técnico foi chamado para avaliar o local.

Segundo o especialista, o local teria que ser demolido para ser reconstruído, já que o prédio existe há anos. De acordo com Pedro, uma reforma para a reconstrução e volta das atividades no espaço já foi iniciada. “Uma parte do prédio desabou e um técnico foi chamado para consertar, mas ele informou que o local estava inapropriado para uma reforma; uma obra para a reconstrução do espaço já foi iniciada”, disse.

Por esse motivo, as aulas que acontecem aos sábados foram transferidas para o Colégio Nicanor Souto Maior, localizado na Rua Carlos Laet, no bairro Indianópolis. Pedro ainda destacou que algumas reuniões com a gestão municipal e Governo do Estado foram marcadas a fim de que recursos para a construção da obra sejam adquiridos.

Geison Flávio

Estudante do 3º período de jornalismo e estagiário no Portal Mídia Urbana