Crônica: A fantasia de Chanel no negócio da Criatividade

Foi lendo uma interessante documentação biográfica de Coco Chanel que me deparei com um cenário recessivo e certamente pior do que o atual aqui no Brasil – marcas falindo ou reposicionando-se, clientes pouco dispostos a investir em moda, a epidemia do fast-fashion e de produtos chineses, o comércio aparentemente cada vez mais hostil para os produtores nacionais que sustentam a economia do país – e mesmo assim o espírito criativo dela tornou sua marca ainda mais sólida.

Ler mais