Casos suspeitos de febre amarela em Pernambuco são descartados

O caso de dois pernambucanos suspeitos de contraírem febre amarela foi descartado nesta terça-feira (23), pela Secretaria Estadual de Saúde, no Recife. A suspeita teve início na semana passada, quando a SES confirmou a suspeita de um segundo caso de febre amarela, após um pernambucano que reside em Brasília, ter dado entrada em uma unidade de saúde do Recife com sintomas da doença, ele havia informado a unidade de saúde que tinha viajado para áreas de risco na Bahia.

O outro caso suspeito foi de uma pernambucana com quadro de febre amarela, que recebeu atendimento num hospital particular no dia 9 de janeiro. A mulher informou que tinha viajado para a cidade de Mairiporã, no interior de São Paulo, que é considerada uma área de risco.

Continua após a publicidade

De acordo com a secretaria, após a análise do material coletado nesses dois casos, os exames deram resultado negativo para a doença, e os dois casos suspeitos foram descartados.

Os dois pernambucanos tinham viajado para áreas de risco. Eles receberam atendimento e tiveram amostras de sangue coletadas para análise com objetivo de confirmar se os pacientes teriam contraído a doença. “É importante ressaltar que ambos tiveram apenas quadro febril e sintomas brandos, como dores na cabeça e no corpo, e o segundo já havia sido vacinado”, destacou a SES.

De acordo com os critérios da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde, para se enquadrar como caso suspeito, o paciente, além da febre e ter residência ou passado por área de risco, precisa apresentar icterícia e/ou manifestação hemorrágicas e não ser vacinado ou ter vacina status vacinal ignorado, o que não ocorreu nos dois casos.

Recomendado para você