Bispo Dom Dino explica importância da quaresma na vida dos cristãos

HomeCARUARU E REGIÃO

Bispo Dom Dino explica importância da quaresma na vida dos cristãos

Caruaruenses contam sobre as restrições que fazem durante os 40 dias antes da Páscoa.

A quaresma é um período cristão que se refere aos 40 dias antes da Páscoa, dia que para os religiosos é comemorada a ressurreição de Jesus Cristo. As igrejas que costumam celebrar esse período são as católicas, ortodoxas, anglicanas e luteranas.

O Bispo Dom Dino, conversou com a equipe do PMU sobre o significado da quaresma na vida do cristão. “É um tempo de 40 dias de preparação para a grande festa da Páscoa, a Páscoa é a ressurreição de cristo, cristo venceu a morte, então por isso que nós depois de dois mil anos ainda continuamos com esta grande novidade”.

Dom Dino conta que ao longo da história a igreja sugere aos fiéis que façam jejum de algo que estão acostumados a fazer com frequência, isso se chama o jejum da quaresma. O Bispo destaca ainda que neste período é muito importante escutar a palavra de Deus, rezar mais e principalmente viver a caridade, porque esse é o espírito da quaresma, ajudar os outros.

“Quem está muito acostumado a comer muita carne, faz o jejum da carne e ajuda os mais pobres. Esse é o espírito do jejum, ajudar quem não tem. Se pode deixar outros vícios, por exemplo as palavras mentirosas, as palavras caluniosas, as fofocas. Tudo isso também é um jejum que a gente deve fazer, para poder se preparar melhor para o encontro com Jesus Cristo” o Bispo explica o jejum da quaresma.

A jornalista e produtora Laís Florêncio, conta que desde pequena aprendeu que este é um momento para se encontrar com o seu interior, refletir sobre a vida, pedir perdão e se reconciliar com Deus. Todos os anos ela faz jejum durante este período “Esse ano tirei alguns alimentos, mas em um determinado ano, fiquei 40 dias sem usar 3 redes sociais”.

a estudante de jornalismo, Lizandra Cavalcante, contou que todos os anos ela passa esses quarenta dias sem beber e sem falar palavrão. “Eu fui criada na religião católica, não conheço outra tradição, pra mim as restrições não soam nem como sacrifício. É uma alegria abrir mão de certos prazeres para agradar a quem deu a vida por mim”.

 

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISQUS: 0