Gol anulado do Central na final do Pernambucano causa polêmica

HomeCARUARU E REGIÃO

Gol anulado do Central na final do Pernambucano causa polêmica

Diretoria da patativa não cogita buscar anulação do resultado.

O jogo da final do Campeonato Pernambucano entre o Central e o Náutico, que aconteceu no último domingo (09), vem gerando polêmica entre os torcedores caruaruenses, pois no primeiro tempo, o time de Caruaru fez um gol, mas foi anulado, já que a arbitragem considerou que o jogador da patativa estava impedido.

O Náutico não ganha um Campeonato Pernambucano desde o ano de 2004, já o Central estreou a final de um pernambucano este ano. Devido a trajetória dos dois times o jogo estava sendo esperado até por quem não torce por nenhum dos dois finalistas.

O auxiliar administrativo, Carlos Recupero, esteve na Arena de Pernambuco para assistir o jogo de perto e acredita que não teve reais motivos para anulação do gol. “Mesma linha não é impedimento. Havia uma pressão muito grande por conta do jejum de 14 anos do Náutico. Na minha opinião a arbitragem foi tendenciosa”.

O presidente do conselho deliberativo do Central, Márcio Porto, contou a equipe do PMU que a diretoria do central, a comissão técnica e o treinador Mauro Fernandes são unanimes a respeito de acharem que o gol nitidamente foi válido. “O juiz erradamente anulou o gol, esse gol poderia ter mudado o resultado do jogo, ganhando de 1 a 0 teria dado uma pressão maior no Náutico e ele poderia não ter chegado a fazer o gol dele”.

Márcio acredita que esse não foi o único erro que o árbitro cometeu. “Não foi só o impedimento, houve cartões amarelos para intimidar os nossos jogadores, teve um outro lance que um jogador do Náutico chutou o rosto de um jogador do central e ele não expulsou só deu um cartão amarelo“.

O presidente se orgulha em falar que o time lutou até o final, e diz que infelizmente por motivos extras campo foi prejudicado. “Quem perdeu não foi o central foi o Campeonato Pernambucano”.

O PMU entrou em contato com a Federação Pernambucana de Futebol (FPF), mas até o momento ainda não se pronunciaram.

 

COMENTÁRIOS

WORDPRESS: 0
    DISQUS: 1