Filho de Bolsonaro teria recebido R$ 96 mil em depósitos

Jair Bolsonaro e o filho, Flávio Bolsonaro. (Foto: Reprodução/Internet)

do UOL,

Continua após a publicidade

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) recebeu 48 depósitos de R$ 2.000 cada um entre junho e julho de 2017, totalizando R$ 96.000, segundo relatório elaborado pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) a pedido do MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro). A informação foi divulgada na noite desta sexta-feira (18) pela TV Globo.  A emissora disse que, procurado, Flávio Bolsonaro não se manifestou sobre a notícia.

O Coaf é o mesmo órgão que identificou R$ 1,2 milhão em movimentações atípicas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro), entre 2016 e 2017. Segundo o relatório revelado pela TV Globo, os depósitos na conta de Flávio foram feitos todos em uma mesma agência bancária na própria Alerj, ao longo de cinco dias. Os depósitos — cuja autoria não foi identificada pelo Coaf — sempre eram feitos em intervalos de minutos. O Coaf detectou os depósitos por terem sido feitos de forma fracionada, o que levantou a suspeita de que se tentava esconder a origem do dinheiro.

De acordo com a reportagem do Jornal Nacional, o relatório foi pedido pelo MP-RJ a partir das investigações sobre movimentações financeiras atípicas de servidores da Alerj. O MP pediu a ampliação do levantamento com a suspeita de que servidores repassavam para políticos parte de seus salários.

Recomendado para você