Estudantes do IFPE protestam contra cortes do MEC nas universidades e institutos federais

Estudantes protestaram na manhã desta segunda (06).

Na manhã desta segunda-feira (06), estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) do Campus Pesqueira fizeram um protesto contra os cortes de 40% que o Ministério da Educação anunciou na semana passada, nas universidades e institutos federais. De acordo com a instituição, mais de R$ 21 milhões de reais foram retirados do orçamento – que seriam utilizados para custeio do funcionamento básico da instituto.

Continua após a publicidade

Leia Também: IFPE afirma que corte no orçamento vai dificultar funcionamento da instituição

Com faixas, os estudantes ocuparam a frente do instituto e fizeram um movimento demonstrando insatisfação com a decisão do Governo Federal. O estudante do curso de técnico em edificações, Erik Almeida, destaca que cortes anunciados pelo MEC são uma falta de respeito com a educação do Brasil. “Sinceramente, uma falta de respeito com a educação do Brasil, tendo em vista que a educação Federal está entre as melhores e as que mais aprovam alunos em vestibulares, concursos, etc. Não esquecendo do currículo que construímos participando de projetos de extensão e pesquisas científicas desenvolvidas por alunos e professores”.

Ainda de acordo com o estudante, é preciso que os alunos e demais pessoas beneficiadas pelas universidades e institutos federais se unam para evitar que a situação se agrave. “É super importante a nossa união neste momento para que possamos lutar pelos nossos direitos. Eles mexeram com uma massa maior, não com uma minoria. A Educação Federal está distribuída em todo o Brasil e se nos juntarmos, mostraremos que somos mais fortes e não estamos de acordo”.

Nas últimas duas semanas, o chefe do MEC determinou a redução no repasse de verbas para cursos de filosofia e sociologia e afirmou que cortaria o investimento em faculdades que praticassem o que chama de “balbúrdia”. O IFPE afirma que com o corte no orçamento, ficam comprometidos o funcionamento de alas de aulas, laboratórios, refeitórios, alojamentos estudantis, transporte escolar, além do pagamento de bolsas de monitoria, pesquisa e extensão.

 

 

Recomendado para você