Profissionais de beleza têm linha de crédito especial em Pernambuco

A Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) começa a operar uma nova linha de crédito que é voltada para microempresários que atuam nos ramos de salões de beleza, barbearias e clínicas de estética. O valor, de até R$ 4 mil, é válido para pessoas jurídicas ou pessoas físicas como manicures, depiladores, barbeiros e cabeleireiros que atam como autônomos.

Continua após a publicidade

“Essa linha de crédito é uma parceria com o Sinbeleza (Sindicato Patronal dos Salões de Beleza de Pernambuco). A gente está disponibilizando um total de R$ 6 milhões e essa linha tem um valor máximo de R$ 4 mil, com juros de 1,49%. E o microempreendedor que optar por essa linha poderá pagar em até 15 meses, com três meses de carência. Ou seja, no período da carência ele não pagará juros, nem principal”, disse Marcelo Barros, presidente da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE).

Segundo Marcelo, o setor de beleza foi muito atingido neste momento de pandemia do novo coronavírus. De acordo com o cronograma do Plano de Flexibilização de Convívio das Atividades Econômicas com a Covid-19, a reabertura parcial do setor está prevista para o dia 15 de junho.

“Então esse recurso será importante para esses microempresários, para a compra de equipamentos de proteção individual, displays de álcool. Ou seja, todos os itens que os protocolos vão exigir para uma reabertura segura”, completou Marcelo Barros.

Se houver atraso nos pagamentos, os juros sobem para 2%, pois se perde o bônus de adimplência. De acordo com Cinthia Almeida, presidente do Sindicato Patronal dos Salões de Beleza de Pernambuco (Sinbeleza-PE), o microcrédito foi um pedido da categoria à Secretaria Estadual do Trabalho para ajudar a reduzir os prejuízos com a suspensão das atividades.

Marcelo Barros explicou como o microempreendedor pode adquirir o crédito.

“Nós temos um site que tem todas as informações. Não é preciso que seja uma empresa formal, pode ser um microempreendedor individual, um MEI, pode ser informal, enfim. O nosso objetivo é tentar reduzir esse problema que é sério para o seguimento como salões de beleza, barbearias, clínicas de estética. Todos esses profissionais podem entrar em contato com o presidente da Agência de Empreendedorismo de Pernambuco e obter todas as informações. E a gente tem um time de agentes de crédito que pode orientar o microempresário”.

Ainda segundo o presidente da AGE, vão acontecer conversas com o Sinbeleza e com os microempresários para avaliar a situação financeira dos salões após os três meses de carência. Se perceberem que o condição ainda está apertada, o período de carência pode ser aumentado.

do G1,

Recomendado para você