Região Nordeste apresenta redução de 8% no número de óbitos por Covid-19

Foto: REUTERS / Agustin Marcarian/Direitos Reservados

A região Nordeste apresentou uma redução de 8% no número de novos registros de óbitos de acordo com o último Boletim Epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde, quando comparada a Semana Epidemiológica (SE) 33, de 9 a 15/08, que registrou um total 1.520 mortes, em relação à SE 32, de 2/08 a 08/08, com 1.649. No período, observou-se redução no número de novos registros de óbitos em Pernambuco (-27%), Ceará (-30%), Maranhão (-19%), Alagoas (-8%) e Sergipe (-8%), estabilização no Rio Grande do Norte e na Paraíba, e aumento no número de novos óbitos na Bahia (+15%) e no Piauí ( 9%).

Neste domingo (23), foram confirmados laboratorialmente 26 óbitos (sendo 14 do sexo masculino e 12 do sexo feminino) em Pernambuco. Os novos óbitos confirmados são de pessoas residentes nos municípios de Arcoverde (3), Bezerros (2), Cabo de Santo Agostinho (1), Caruaru (3), Gravatá (7), Igarassu (1), Jaboatão dos Guararapes (1), Paulista (2), Recife (4), Santa Cruz do Capibaribe (1) e Serra Talhada (1). Com isso, Pernambuco totaliza 7.390 mortes pela doença.

Continua após a publicidade

As mortes registradas no boletim de hoje ocorreram entre 27 de maio e 22 de agosto. Do total de mortes do informe de hoje, 8 (30,8%) ocorreram nos últimos três dias, sendo 3 mortes registradas ontem (sábado, 22/08), 3 mortes em 21/08 e 2 em 20/08. Os outros 18 óbitos (69,2%) ocorrem entre os dias 27/05 e 19/08. Os pacientes tinham idades entre 15 e 92 anos. As faixas etárias são: 10 a 19 (1), 30 a 39 (2), 40 a 49 (2), 60 a 69 (4), 70 a 79 (6) e 80 ou mais (11).

Dos 26 pacientes que vieram a óbito, 15 tinham comorbidades confirmadas: doença cardiovascular (8), hipertensão (4), tabagismo/histórico de tabagismo (4), diabetes (4), etilismo/histórico de etilismo (3), obesidade (1), doença neurológica (1), sequela de traumatismo cranioencefálico (1), câncer (1) e doença hepática (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação.

do Diário de Pernambuco,

Recomendado para você