Família de Miguel abre ação contra Sarí no valor de R$ 987 mil

Miguel Otávio tinha 5 anos de idade e morreu ao cair de uma altura de 35 metros no Recife — Foto: Reprodução/TV Globo

A família de Miguel Otávio, criança de 5 anos que morreu ao despencar do nono andar do edifício Píer Maurício de Nassau, no bairro de São José, abriu uma ação de idenização contra a primeira dama de Tamandaré, Sarí Corte Real, no valor de R$ 987 mil.

“Sob a ótica dos Autores, há o dever de indenizar diante da ocorrência de ato ilícito decorrente da conduta da Sra Sari ao abandonar a criança no elevador. Indenização esta tanto de cunho moral como material”, disse Daniela Correia, advogada do caso.

Continua após a publicidade

Miguel era filho de Mirtes Renata, 33, que trabalhava como empregada doméstica na casa da família de Sarí. No dia da tragédia, Mirtes passeava com a cadela da patroa, deixando seu filho sob a responsabilidade da primeira dama. Procurando pela mãe, Miguel morreu ao cair de uma altura de aproximadamente 35 metros, do nono andar do condomínio de luxo, conhecimento como Torres Gêmeas.

do Diário de Pernambuco,

Recomendado para você