Câmara aprova Projeto de Lei que torna obrigatória a instalação de câmeras de monitoramento em escolas

Foi aprovado, por maioria absoluta, nesta quinta-feira (25), em segunda discussão, o Projeto de Lei nº 8.813, de autoria de Mano do Som (DEM), que torna obrigatória a instalação de câmeras de monitoramento e segurança nas escolas municipais de educação. Assim como na primeira votação, Maurício Caruaru (Podemos) votou contra o projeto.

Durante a sessão, o Presidente da Casa, o vereador Bruno Lambreta (PSDB), ressaltou a importância do Poder Legislativo para a cidade e enfatizou o esforço dos edis e dos funcionários da câmara no enfrentamento da pandemia da Covid-19. “Segundo o Superior Tribunal Federal (STF), as decisões sobre as ações da pandemia foram atribuídas aos governos estaduais e as prefeituras. Portanto, a câmara de vereadores não possui autonomia sobre certas medidas. Em entrevista à Rádio Jornal, nesta quarta-feira (24), enfatizei o papel institucional da Casa em projetos como a entrada do município no consórcio para aquisição das vacinas, o reajuste salarial dos agentes de saúde e endemia, entre outros”, explicou.

Perpétua Dantas (PSDB), pediu a implantação do calendário anual da Semana da Moda no Agreste Pernambucano no município. “Caruaru é a maior a cidade do polo de confecções da região, que contempla mais de oito cidades como Toritama e Santa Cruz, além de empregar mais de 100 mil pessoas. Mas a cidade não emprega nenhum evento relacionado a moda. O município abrange várias instituições do ensino superior da área de marketing e design de moda, mas não existe diálogo com estes setores. Para se ter uma ideia, O Festival do Jeans de Toritama está entre os oito eventos de moda mais importantes do Brasil”, detalhou. 

Anderson Correia (PP) comentou algumas proposituras de sua autoria. Entre elas, está a criação de um programa municipal de empregabilidade para pessoas em vulnerabilidade social. “As pessoas estão sentindo os dramas nessa pandemia. A propositura visa pensar nos trabalhadores e famílias que não estão conseguindo levar comida às casas”, pontuou. Ele também pediu a inclusão dos conteúdos de direito e proteção animal no calendário curricular de ensino das escolas municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *